Estação Cabo Branco - Ciência Cultura & Artes


Estação Cabo Branco recebe a exposição “Aves e Evolução” do artista Rafael Nascimento

18 de novembro de 2019

Através de uma parceria com o Museu Câmara Cascudo, de Natal-RN, a Estação Cabo Branco – Ciência, Cultura e Artes, recebe a exposição “Aves e Evolução – Uma perspectiva histórica”, do artista Rafael Nascimento. Ela une Ciência e arte para abordar o desenvolvimento do pensamento evolutivo, evidenciando como o estudo das aves deu importantes contribuições ao nosso entendimento sobre a evolução biológica.

“Aves e Evolução” apresenta o tema por meio do trabalho do biólogo e designer paulistano Rafael Silva do Nascimento, que consiste numa série de ilustrações de grande primor artístico e rigor científico, feitas originalmente em aquarela, representando espécies de aves que tiveram participação direta ou indireta em capítulos históricos, instigantes e reveladores para nosso entendimento sobre a evolução da vida na Terra.

Questões como a relação entre o sabiá-do-campo (Mimus saturninus) com as conclusões que Darwin obteve depois de observar aves nas famosas Ilhas Galápagos, por exemplo, são abordadas nesta exposição. Ela também enumera alguns fatos marcantes na história das Ciências Naturais, apresentando a construção do conhecimento evolutivo através da Ornitologia, mostrando como o estudo das aves contribuiu para o desenvolvimento de uma das ideias mais poderosas da Ciência, que baseia todo o conhecimento que temos hoje sobre os seres vivos: a Teoria da Evolução das Espécies, apresentada ao público por Charles Darwin e Alfred Wallace, no século 19, através do livro “A origem das espécies” – há exatos 160 anos.

Além da galeria de ilustrações do biólogo e artista, a exposição conta com outras peças e recursos didáticos: uma coleção de aves taxidermizadas (técnica conhecida popularmente como “empalhamento”), e a réplica de um dos mais famosos fósseis já descobertos, o Archaeopteryx – animal extinto, datado com cerca de 150 milhões de anos. Seu fóssil preservou nítidas impressões que mostram que este animal possuía asas e o corpo coberto de penas, assim como as aves, mas também apresentando garras nas mãos, cauda óssea longa e dentes, como um réptil.

A exposição, exibida pela primeira vez em 2014 no XXI Congresso Brasileiro de Ornitologia, na cidade do Rio de Janeiro-RJ, e posteriormente em Natal-RN, no Museu Câmara Cascudo-UFRN, já está aberta ao público no hall do prédio administrativo da Estação Cabo Branco, ficando em cartaz até o final de janeiro. A solenidade de abertura oficial acontecerá no dia 26 de novembro, a partir das 15h, com a presença do professor Everardo Araújo, diretor do Museu Câmara Cascudo; de Glaudson Albuquerque, curador da exposição; de Gildo Santos Jr., museólogo do Câmara Cascudo, e de Cristiana Moreira, pedagoga do Museu.

O artista – Rafael Silva do Nascimento é biólogo e designer gráfico, atualmente mestrando no programa de pós-graduação em Sistemática, Taxonomia Animal e Biodiversidade do Museu de Zoologia da Universidade de São Paulo, onde desenvolve seu projeto de catalogação e revisão das aves fósseis brasileiras (com foco na taxonomia e na história da ciência). É também ilustrador científico, tendo trabalhado principalmente com ilustração de aves, tanto atuais quanto reconstruções de espécies extintas.